PiaçaBa

PiaçaBa é uma dança criada para performance em rua com sete corpos e vinte e uma vassouras (de piaçaba) interagindo no espaço urbano. 

A coreografia pretende ir além do caráter político mais comumente associado a esses objetos no contexto da cidade. A coreógrafa usa de movimentos onde performers e vassouras se entrelaçam para criar uma imagem de máquina disfuncional - muitas vassouras e corpos empenhados em tarefas que não as de varrer ruas. Piaçava investiga os sentidos que o público pode dar a essa figura.

Em PiaçaBa, como em outros trabalhos de Giselda Fernandes, a base da dramaturgia e da criação de movimentos é a relação dos bailarinos com objetos do cotidiano. Relação que a coreógrafa denomina de "objeto-partner", onde os movimentos se desprendem da função original do objeto, podendo ser livremente colados em seqüências de "funções inúteis".

Performers: André Araújo, Bianca Matta, Carolina Dworschak, Clarissa Braga, Ingrid Labeta,  Jonatan Luiz e Maria Luiza Cavalcanti.

Piaçava Ipanema
PiaçaBa

Conceived as a street performance, PiaçaBa goes far beyond the political meanings usually associated with these simple household objects. The choreographer seeks to go far beyond the mundane task of street sweeping. Limbs, dancers and piaçava brooms in movement project a dysfunctional machine that works contrary to the usual task of sweeping streets.